domingo, 19 de abril de 2009

Eu-animal feroz

Sinto-me preso
(sinto-me?).
Algo selvagem quer
desgraçar outro algo
como algo por instinto
algo extinto.

Sinto-me ameaçado
(ainda me sinto?).
Como se fosse (e é)
questão de sobrevivência
sobre a vivência.

Sinto-me bicho
e sou
(além disso, sinto?)
um corpo de sentidos
faro, garras, dentes...
camuflagem!
Bem longe da racionalidade.

Sinto-me sem sentir
(sinto!)
e sou.



Ígor Andrade

___________________________________________________________________

3 comentários: