domingo, 9 de maio de 2010

Poesia (o sinônimo)

Eu preciso deixar partir
o que não me pertence.

O que me pertence
(verdadeiramente)
está aqui dentro
me partindo.



Ígor Andrade

_____________________________________________________________________

4 comentários:

Renata Bezerra disse...

O que é nosso de fato, sempre faz doer mais...

Lara Amaral disse...

Puramente isso, muito bom!

Beijo.

Marcelino disse...

Ficou muito porreta essa conexão, esse diálogo entre o "deixar partir" e o "me partindo": as acepções de romper,quebrar e sair, embora díspares se aproximam muito bem. Valeu!

Meu olhar caleidoscópio disse...

Achei tão lindo e perfeito, que coloquei no meu blog.Mas com os devidos créditos! :)