sexta-feira, 7 de maio de 2010

Guitarra verde


Para Tito Lívio.



Não: a noite não precisa ser escura
e o som não precisa da voz.

(Qualquer outro contato
além disso
seria divino.)

A música salva
a alma
e o poema solidifica
o encontro.

Esqueço neste momento
do mundo sujo e alienado
que me dá preguiça.

Meu peito se enche de paz!

(A música veste o céu vivaz!)

Hoje ressuscitamos fantasmas
mais que isso
morremos e nascemos
mais que isso
viramos sombras
mais que isso
criamos a verdadeira consciência do que é estar vivo.



Ígor Andrade

___________________________________________________________________

2 comentários:

Fabio Rocha disse...

Que maravilha dançante, amigo!

Meu olhar caleidoscópio disse...

Bela homenagem ao Tito...Não existiam muitos por aí, neh???E ele era tao intenso e vívido com sua poesia....