sábado, 27 de março de 2010

O lado fatal

Esta foi uma noite inesquecível!


I

Logo cedo
no mercado
eu me venci.

II

A desrealização
e despersonalização
desapareceu em sinestesia.
A parestesia me desagradou
ou derrotei a agorafobia.

(Eu tenho verdadeira adoração
por psicanálise e poesia!)

III

Voltei pra casa
sem saber como estava
e fui pra academia.
Depois voltei pra casa
e vim pensar no próximo dia.

Agonia:
É agitar a alma
sem fantasia.

IV

Passei horas
pensando nas horas
lembrando das horas
e cada hora pareceu a mesma.

Muito embora esta noite
foi inesquecível.
(Eu vou tentar explicar
sem esquecer.)

V

Eu dormia e acordava
acordava e dormia
mas no fundo eu sabia
que algo ia me tocar
nesta noite
(inesquecível).

VI

Já era madrugada
quando eu madrugava em mim.

Televisão ligada
porque precisava de vozes.
Delírio de ter companhia.

Passava um treino de Fórmula 1
sem graça e chato
e sem querer me acelerei.

Sentia fome
mas estava com a barriga cheia.
Uma pepsi twist me fazia "feliz".
E eu não sentia sede.

VII

Me descobria
quando não me encontrava.

O ontem foi o hoje
que superei amanhã.

Primeiro passo:
conhecer o problema.
Do segundo em diante
é tudo descoberta.

(Solução é outra história.)

VIII

Eu li
Lya Luft
(que me fazia chorar de saudade
de quem nunca tive).
Li Patativa do Assaré
(que me fazia lembrar do sofrimento
que não era meu).

Eu acabei me lendo
em palavras alheias.

Eu não me lia
há algum tempo...

IX

Há quanto tempo
o tudo era quando
e eu sem quanto
pensava ser pouco
pensava ser outro.

Eu sou todos
e nenhum.

Eu
sou
eu
e
basta.

X

Esta foi
uma noite diferente
que parecia ser a mesma.

Eu fui
o mesmo sujeito
que parecia ser diferente.

Eu e a noite
a noite e eu
fomos
e somos.

Agora sou.
Agora vou.



Ígor Andrade

___________________________________________________________________

5 comentários:

Fabio Rocha disse...

Esse foi de trazer lágrimas aos olhos. Seu caminhar é uma beleza! Vá, meu irmão! Abração

HSLO disse...

Sempre tao dedicado em seus escritos.


abraços


Hugo

S.L. disse...

Consegui até enxergar as paredes brancas do seu quarto. A noite que parecia igual e, por nada, foi tão diferente. Adorei! Beijo.

Daniel Senos disse...

Muito bom! Adorei principalmente a IX meditação. Abraço, poeta!

http://montanhavazia.zip.net

Nadine Granad disse...

"Eu tenho verdadeira adoração
por psicanálise e poesia!"... não tinha dúvidas ;)!!! rs

Final, sempre mágico!...

Abraços!

Ah, sim:
http://nadinegranad.blogspot.com/2010/03/selo.html