sábado, 6 de março de 2010

In verso

Meu maior poema
sempre será:
esta saudade aprisionada
de quem nunca tive
nesta liberdade maldita
do amante que não existiu.



Ígor Andrade

_____________________________________________________________________

4 comentários:

Adriana Godoy disse...

Uau...arrasou. E será mesmo seu maior poema. Bj

Lara Amaral disse...

Gostei dos seus poemas. Simples e puramente bonitos.

Abraços.

Daniel Senos disse...

A falta que nos faz, aquilo que não temos e que nem mesmo sabemos o que é... Belo poema!

http://montanhavazia.zip.net

Sr do Vale disse...

esse então, é um quase eu.