quarta-feira, 1 de junho de 2011

Cruz de Malta

O poeta é solitário
e escreve o que pensa
em voz alta.

A noite é triste.
O punho em riste.
E à noite sinto falta.

Mais uma rua vazia.
Os olhos de Santa Luzia.
As luzes na ribalta.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________