sábado, 10 de julho de 2010

Segunda vez

O daime me foi dado
e dentro de todo fora
tudo agora
me parece claro.

Vejo luzes no escuro
a janela
a porta
o muro.

A fronteira da minha mente
é o silêncio.
(Continuo buscando a paz.)



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

Um comentário:

Lara Amaral disse...

Uma fronteira difícil de atravessar.
Muito bom, Ígor.