segunda-feira, 19 de julho de 2010

Insurreição

Esta ânsia indefinida
que não tem sossego
nos olhos cansados
de não ver
a beleza alheia
é meu bom dia
de cara feia.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

2 comentários:

Fabio Rocha disse...

Você cismando, muda sua visão, irmão!

Renata Bezerra disse...

Com um poesia assim, o que importa a cara feia?

:)

Beijo.