segunda-feira, 19 de julho de 2010

Concreto

Preciso dormir
é fato.
E no alto do sonho acordado
admirar com os olhos
o mais belo retrato.

Tudo nesta manhã vazia
é dor.
A noite foi fria
e agora faz calor.

Por que?
Por mim?
Por quem?

A profundidade
de rios perdidos
me incomoda.
A calçada molhada
e a esquina
sem um ser
me cansa.

A minha boca repete
silenciosamente:
esperança esperança esperança...

Esperar parece uma lembrança
de uma mente fatigada
largada num deserto
que de certo
é maior que minha imaginação.

Tantas foram as vezes
que às vezes
perdi a noção.

Minha consciência pede paz
e tudo que o tempo faz
é machucar minha visão.

Preciso dormir
é fato.
Mas antes
olhar esta foto
e enfrentar
qualquer lágrima escondida
de um futuro abstrato.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

3 comentários:

Marcelino disse...

Tua imaginação (vamos chamar de produtividade poética) é bem maior que um deserto e mais cheinha também, rsrsrsr.

Jasiel Calixto disse...

Gostei.

Lara Amaral disse...

Total lirismo e sentimento. Belo!