quinta-feira, 1 de julho de 2010

птичка

Sou nesta manhã
o que a madrugada fez de mim.
A maior das saudades
e nada mais.

É como se perdesse a vida
no último vôo.
É como se nunca mais
pudesse ver meu grande amor.

Sinto uma dor
tão grande
e desesperadora
que não sei explicar.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

4 comentários:

SENS_UAL disse...

Olá Ígor aprecio muito seu estilo de escrita e adoraria ter mais contato contigo, caso queira me adicionar no msn cirlei_lopess@hotmail.com
Beijus fica com Deus!

Lara Amaral disse...

Como eu entendo isso agora.

Beijos.


Estou sempre aqui te lendo.

Ígor Andrade disse...

Sempre te leio também, Lara.
Abração!

Marcelino disse...

"A maior das saudades nada mais" Essa é a explicação e o desespero. Achei particularmente linda essas história de se ser numa manhã o que a madrugada fez da gente. Ótimo.