segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Poemas no carnaval

(Pecém/Taíba, sábado, 13/02/2010)


Sem fantasia

Som alto no carro
som mais alto na rua
som insuportável numa praça.

A bebida me disfarça.

Todo mundo
prum lado
pro outro
pra frente
pra trás.

Uma animação medonha!

Mãos pra cima
eu pra baixo.

#

(Pecém, domingo, 14/02/2010)
Para o amigo Fabio Rocha.

Não se vence

Não se vence o pânico
com folia
e eu sabia.

Tento vencer meu pânico
na folha
sem escolha.

#

(Pecém, domingo, 14/02/2010)

Escuro

Falta energia na rua
me falta energia pra sorrir.

E eu que pensei que ia surtar
de novo e outra vez
abri os olhos pro céu
e admirei estrelas esquecidas.

#

(Pecém, segunda, 15/02/2010)

Hiato

Bebo para esquecer
esqueço que não devo beber
beber não resolve
eu não me resolvo
(de volta à casca do ovo)
esqueço quem fui.

#

Piscina

Quanto barulho
eu mergulho
em segundos de paz.

#

A única caminhada

Na praia
eu sou prático
sou leve
sou livre
vou e volto
num vôo solto
duma brisa de paz.

#

(Pecém, terça, 16/02/2010)

Eu

O que insiste
em viver
é o que existe
em não ser.



Ígor Andrade

___________________________________________________________________

6 comentários:

Fabio Rocha disse...

Que beleza, meu amigo! A poesia nos salva, sempre, do pânico que é viver sentindo!

Lindo o poema pra mim e o resumão de todo um carnaval "Mãos pra cima / eu pra baixo." Genial!

Bom te ler de volta!

Vê se larga dessa mardita pinga! ;)

Abração

S.L. disse...

Vejo, amigo, que seu carnaval foi uma fuga poética de vc mesmo! Ainda assim, como sempre, cheio de lindas palavras! Beijo meu.

Natália Nunes disse...

gostei da do pânico.

Nadine Granad disse...

rs... Adorei!
Seu carnaval rendeu!... Agradecemos!

"(...) Eu tô só vendo, sabendo, sentindo, escutando e não posso falar;
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar (...)" (CHICO BUARQUE)

... Sensacional HIATO!

Abraços afetuosos!

NDORETTO disse...

Oi,garoto!

Também gostei do seu estilo!
Parabéns!

Cria disse...

Obrigada pela presença no meu espaço. Belas expressões por aqui, parabéns, poeta ! Meu carinho. Serás sempre bem vindo !