terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Hipoglicemia

Ir pro maldito sono
tremendo
suando frio a fome
temendo
a falta da mulher doce
no dia.



Ígor Andrade

_____________________________________________________________________

14 comentários:

Ju Fuzetto disse...

Poesia leve e encantadora!!!


abraço, adoro esse espaço!!!

Daniel Senos disse...

A falta...
Belo poema!

Daniel Senos
http://montanhavazia.zip.net

Fabio Rocha disse...

Muito bom! O poema. O sentimento é dose. :) Abração

Danilo de Abreu Lima disse...

gosto dos teus poemas- curtos e incisivos-
mordem na jugular- e doem!

[ rod ] ® disse...

O doce amado, resistente e ausente, deixa o fígado a mercê das reservas... e se as gastas? queda, pressão e sangue. Abs meu caro. Poesia irada!

Cosmunicando disse...

poema glicosado na dose certa, querido amigo!
abração

Lilian disse...

Lindo :)
Adorei aqui.
Beijo.

Lou Vilela disse...

Gostei da construção, Ígor.

Abraços

Krystal Troyano disse...

Tão leve e tão linda!
Adorei.
Beijos
Krystal.

Beatriz Prestes disse...

Adorei tuas publicações!
Bea

HSLO disse...

pequenas palavras grandes reflexões.

te desejo um ótimo final de semana.


abraços


Hugo

Bahh Grou. disse...

As ausências nos deixam a insônia para fazer companhia.


Adorei. :*

Natália Nunes disse...

haha muito bom!

AL-Chaer disse...

"cLAp" "cLAp" "cLAp"

AL-Braços
AL-Chaer