quinta-feira, 5 de maio de 2011

O poema é a dúvida

Meu relógio quebrou.
Uma vida passou.
Algo em mim se partiu.

Eu não sei quem me amou.
E se o vento levou
tudo o que me feriu.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

Um comentário:

Carina B. disse...

Só a dúvida permite criação, na certeza tudo morre.
Belo poema.
:)