quarta-feira, 25 de maio de 2011

Aquele garoto de óculos

Sempre que vejo um email
de crianças desaparecidas
sinto que eu também desapareci
há muito tempo atrás.

Aquele garoto de óculos
foi um dia para a escola
e até hoje não voltou.

Que saudade
dos dias
que não tinha obrigação nenhuma
de voltar pra casa.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

5 comentários:

Luiz Libório Alves disse...

Então o menino fez a obrigação de te deixar e ir ser livre.

PauloSilva disse...

Muito profundo mas aquele garoto de óculos estará sempre dentro de ti.

NãoSouEuéaOutra disse...

«Que saudade
dos dias
que não tinha obrigação nenhuma
de voltar pra casa.»

ou não será antes de não ser obrigado a ir trabalhar. neste caso, só se o voltar a casa seja penoso, mais do que ir trabalhar!!

à parte das minhas interrogações, a criança está sempre dentro, e está porque você escreve. Muito bonito e sentido tudo o que escreveu!!!

libélulas e eu..... disse...

dimensao estranha e essa que nos faz perceber que nao somos mais quem ja fomos... mas cada passo desse menino, modificado por sua propria percepcao, vai fazendo com que ele seja verdadeiramente livre...

Marcelino disse...

Porreta esse poema, fala das nossas saudades de uma maneira muito legal.