sábado, 13 de novembro de 2010

Afasia

Estou eu aqui de novo
tentando enxergar o novo
algo que venha antes
antes da galinha e do ovo
antes de tudo.

A sombra
a voz
o medo
o mundo.

Agora e aqui
estou só
com um vulto
tentando enxergar o oculto
num cansaço só
de tanto pensar
que dá dó...

Sei lá!
O mundo de cá
de dentro
é o pior
e o eu só
parece não ter fim.

Todo bendito dia que nasce
morre antes
bem antes de mim.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

2 comentários:

Cristiane disse...

Neste momento me senti portadora da afasia, com o perdão da palavra!

Luiz Guilherme Libório Alves disse...

Que bonito!

(É, eu acho que a poesia veio antes do ovo)