segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Metamorfosis

Não me importa
a porta fechada
ou as paredes
sem janelas.

Tenho todas as causas
de uma única razão
de ser: imaginar.



Ígor Andrade


Metamorfosis
Juan Carlos Estrela

3 comentários:

Fabio Rocha disse...

Imagem-AR

Belo poema. Estou numa fase de me sentir ameaçadoramente indo pros céus, como se a lua me puxasse...

E olha que já vivo pelos ares.

Abração

Marcelino disse...

Pois é, o imaginar abre portas e janelas nas casa fechadas, nas mentes fechadas.

Mai disse...

Podemos, devemos. Disto advém a arte.

abraços