quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Diafragma

A rua está vazia
e estou cheio de mim.
Isso não é ruim
isso é ser eu.

Todo soluço de vida
escondido na noite
ainda é meu.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

4 comentários:

Ju Fuzetto disse...

O bréu da noite cai...

E tú foges...

de si mesmo

abraço amigo, bom restinho de semana!!!

Nadine Granad disse...

Lindo respirar poético ;)

Beijos =)

Tania regina Contreiras disse...

...e o soluço também é meu, que amei o poema!
Beijos

Lσυιѕє Ѽ disse...

Lindo ;D
Peguei emprestado!!