quarta-feira, 9 de junho de 2010

Em?

Este quarto imenso.
Este céu pequeno.
De que tamanho eu sou hoje?



Ígor Andrade

_____________________________________________________________________

Um comentário:

Lara Amaral disse...

Sinto-me ínfima.

Belos poemas de hoje, poeta!

Abraços.