segunda-feira, 28 de junho de 2010

Caótico

Amanheceu
mas não amanheci.

Sou madrugada teimosa.
O perfume da rosa...
(Onde está minha esposa?)
Venta uma leve prosa
homem em deserta praia.
Himalaia
e eu me leio
lá de cima
lá de longe
mão gelada.
Minha vida
é esperar por nada.

O que é nuvem vai ser
sempre intocável.

Amanheceu
aonde?



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

5 comentários:

.raphael. disse...

Belos versos!
abs

Lara Amaral disse...

Auroras que se escondem em neblinas que não se dissipam.

Abraço.

Danilo de Abreu Lima disse...

igor,
amanhece muitas vezes o mundo, sem que esta manhã nos chegue, sem sobreaviso...
tenho um poema, de temática similar- onde digo
"não me importam as velas
e belas tardes outonais
pois em meu peito rugem
vendavais-
chove dentro em mim-
e fim".

seu poema expressa essa ansiedade do homem frente à natureza- e seus conflitos interiores-

gostei.
abraços
e opbrigado pelos comentários
no meu blog.

Danilo.

dani carrara disse...

amanheceu, não!, o dia é um adulto cheio de dentes e a noite uma criança...

abs

Marcelino disse...

Parabéns, cara. A cada postagem vc refina mais seu fazer poético> Essa do "Himalaia/eu me leio" e "o perfume da rosa/onde está minha esposa" ficou muito bom.