segunda-feira, 29 de junho de 2009

Ver-de perto

Tudo fora
é tudo quase
do não
ou do nada
que tem um fim.
E no final
é o que somos:
fantasia fantasiada de sensatez.



Ígor Andrade

(escrito depois de ler este poema, do blog de minha amiga: http://rangonamadrugada.blogger.com.br/)

___________________________________________________________________

2 comentários:

Camilla Andrade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Déa Paulino disse...

Nada como o olhar generoso de um amigo...
Parabéns e obrigada, poeta!