terça-feira, 23 de junho de 2009

Ainda voa, Dona Iride. (Um poema de luto.)

Borboleta azul
borda a letra anil
no céu da solidão
no sol que não se viu.

Falta uma asa!



Ígor Andrade

_____________________________________________________________________

7 comentários:

glória disse...

tão delicado que fiquei querendo saber quem é Dona Iride. bjs

Cosmunicando disse...

Ígor, estranhamente seu poema de luto me serve também... uma pessoa próxima se foi, sábado passado.
Tenho um amigo cuja asa hoje sangra :(
abraço poeta.

Lilianne Mirian' disse...

Tão Simples
E ao mesmo Tempo tão Profundo
Lindo!

beijo'

nina rizzi disse...

agora ela só voa arre-dores...

beijo :)

Pequena Poetiza disse...

bela homenagem
=]
a simplicidade ganha em ti

beijos

Laura Bourdiel disse...

Lindo!

Camilla Andrade disse...

Obrigada amor....
Só vc mesmo, com essa sensibilidade peculiar.....