quinta-feira, 4 de junho de 2009

Alta

A vida banha
minhas memórias
de tempo
e seca
minhas loucuras
de falta.



Ígor Andrade

_____________________________________________________________________

13 comentários:

Cosmunicando disse...

isso é uma pérola =)

nina rizzi disse...

aiii.. sequinho e musical. foda!

Patrícia Lage disse...

Ah, que lindo!

Minha vida faz o mesmo comigo. Agora, a morte... depois te conto.

=)
Meu beijo pra você, poeta.

glória disse...

um tempo que se esvai no fosso que divide a vida em pedaços, que deixa a loucura do lado de lá...bjs poeta

Suzane disse...

simples assim...

...como quem coloca 5 elefantes num fusca e ainda corre vento.

melodiosamente transparente.

Vinny disse...

o inverso também seria tão interessante.

belo poema, adorei.

=D

[ rod ] disse...

Vida cruel ou sabidamente faceira em suas acurácias.

Abçs,





Novo dogMa:
históRias...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Philip Rangel disse...

Hummmm....soa como musica....

abraços

Fabio Rocha disse...

A falta que nos move! Abração

Lilianne Mirian' disse...

AH!! Obriigadaa'
E já q é assim . Eu tô..
Muito a Vontade...
O mesmo Procê..
E ve se Volta=]

Beiijo'

Lou disse...

A vida banha louca.mente! :) Gostei muito, Ígor!

Bjs

Renata de Aragão Lopes disse...

Gostei demais!

Obrigada por acompanhar meu blog. Um abração.

Camilla Andrade disse...

O q falta, é apenas te dizer q há vida nisso aqui....

Lindo , meu poeta...