domingo, 22 de agosto de 2010

Madrugo

Sossego enfim
num silêncio sem fim.

Todo asco do dia
passou.

Sossego em minha poesia
cheia de saudade
meu refúgio.

As lembranças
em dilúvio
anunciam um tempo bom.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

2 comentários: