terça-feira, 3 de agosto de 2010

Carinho

Para Rejane Maria (minha mãe).

Minha mãe
é toda mão
que não me escreve.

Ainda assim
leio nosso amor
no seu sorriso leve.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________