quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

A cura tem nome

Para meu irmão, Thiago Andrade.


O que antes era vazio
agora não se limita.
Olhava um forte homem chorar
num mar de solitude, soluçar
e hoje ele grita.

Seu sorriso me mostra os dentes
tela branca franca infinita.
Missão: conjugar o novo amar
no mais alto grau ardente
da escala não dita.

Minha arte em sua vida imita
o elo entre o belo e o singelo
misto de cuidado e mistério.
Seu nome: Talita.


Ígor Andrade

__________________________________________________________________

9 comentários:

glória disse...

Muito belo esse poema igor! O elo entre o belo e o singelo é bordado é um nome : Talita. Um riso escancarado para o infinito diante do novo amar. gostei. bjs

Fabio Rocha disse...

"Minha arte em sua vida imita
o elo entre o belo e o singelo"

Lindo esse, amigo!

S.L. disse...

O amor transforma e transborda corações.
Beijo meu.

Camilla Andrade disse...

Sem ar aqui, e consequentemente sem palavras..........


minha nossa!!!!!!!!!!!!!!!!!

Thiago Andrade disse...

Hermano meu,

Gostas tu de fazer-me lacrimejar como criança fosse...
De fato,
Talento nato!


Thiago Andrade

Tata disse...

Uau!
Mas que linda homenagem á seu irmão!!!!

Lindo, lindo mesmo!!!!
O amor é sempre o melhor remédio para tudo!
saudades de vc por lá viu!
bjus

adrianna coelho disse...


o poema é lindo
a talita é a cura

e vc é um brother!

que carinho (e talento!) bom de se ver e ler.

beijos, ígor

Déa Paulino disse...

Que linda homenagem!
Amor e família, amor em família... eis os temas que, definitivamente, moem e tornam poeira fina meu coraçãozinho de pedra.
Abracinho, poeta!

Fernando Rozano disse...

palavra que flui, sensibilida á vista e em todos os poros. bonito, Igor. meu abraço.