domingo, 11 de janeiro de 2009

Solitude

Nos momentos
que me encontro mais só
(sem encontrar o que quero)
saio de mim
sambo assim
passeio em voltas.

Me desencontro
me afronto
choro e soluço
(o que não faz de mim melhor, mas faz bem)
não sinto o meu pulso
não espero impulso
e não sei esperar .

Discursos
é... discurso
para outro que não sou eu.
E quem sou eu?
Sou o próprio curso
ou sou o inverso
do verso
que não sei ler.


Ígor Andrade

__________________________________________________________________

2 comentários:

S.L. disse...

A nossa perca, às vezes, é o próprio encontro. De nós mesmos.
(Tô perdida, amigo...)

Um beijo.

adrianna coelho disse...


caramba, ígor!

"o inverso do verso que não sei ler"

esse realmente reflete momentos.