segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Sou céu, sou só

Sou o balanço da rede quente
sou o teto escuro e sem estrela
sou o feto puro que não mente
não sou mais nada que eu queira.


Ígor Andrade

____________________________________________________________________

3 comentários:

Van disse...

Se não és nada, então podes ser tudo. Podes ser o que quiseres.

Saudades. Sempre.
Beijuca poeta.

Tata disse...

Hey!

Seja o que quiser e vc já é bastante!!!Pode acreditar!

Não aguentei fiz minha versão...

Sou a brisa da noite,
Sou o sol em dia quente,
mas confesso, ando meio descrente,
e me finjo de contente.


beijinhos

compulsão diária disse...

É música!