terça-feira, 18 de novembro de 2008

O dia em que se está

A paz que eu preciso
é o silencioso hoje
bem além do presente
do calar das paixões
em cuidado intenso
das noites inacabáveis
de pequenas coisas
e suas dimensões.


Ígor Andrade

____________________________________________________________________

4 comentários:

Camilla Andrade disse...

O cuidado, q no silêncio aflora..
Todavia; traz o mesmo doado, em forma de linhas conotadas em poesias...e entorpece a alma,no melhor sentido; viciante e único, para o meu viver....

Pasma viu poeta meu,perfeito como sempre foi..e sempre será.

Tata disse...

Oi,

É verdade tem dias que o silêncio contêm a paz que tanto buscamos.
E obrigada pelos comentários sempre carinhosos em meu blog! Vindos de vc que escreve tão bem, são sempre valiosos!
beijinhos

Déa Paulino disse...

As paixões, por acaso, calam? No mais, a paz é mais que necessária para [sobre]viver.
Beijo!

S.L. disse...

Dos detalhes, muito além. Momentos únicos que somente o silencio nos faz sentir.
Meu beijo.