sexta-feira, 16 de abril de 2010

Aquiescência

Chove a chuva fina.
Escorre eu pequeno
pelas calçadas.

Para onde vou?
Esses bueiros não me dizem nada.

Eu adulto
seco e cego (e culto?)
desemboco no deserto.



Ígor Andrade

___________________________________________________________________

4 comentários:

Verânia Aguiar disse...

Bonito titulo :)

Fabio Rocha disse...

PQP, magistral esse do início ao fim!!

ré na vaca disse...

desssas securas e cegueiras compartilho contigo meu estado de espírito


belíssimooooo
estou ainda a me envolver em tuas palavras


tempos que não vinha aqui.
beijos

Marcelino disse...

Lindo, lindo, lindo! Bonito mesmo essa história de um ser que, por meio da saudade, escorre pelas ruas de sua infância. Parabéns!