quinta-feira, 12 de junho de 2008

Sustenido a dois

A música nua escorrega por meus ouvidos.
Entre notas e teclas me perco no teu corpo.
Ouço curvas e vejo som.
A melodia mais linda é não estar só.
O amor se faz assim
O meu terno pra você
O teu vinho pra mim.
Em tudo que eu vejo sentido
E no gozo de estar morto.
Eu vestido, você sem roupa
O piano voa
Amar é ouvir o toque do outro.


Ígor Andrade

__________________________________________________________________

3 comentários:

Van disse...

PUTA-QUE-LAS-TRAPA-PORRA!!!!!!!
Ó.... Ouvi tudo agora. Até as coisas que não têm voz gritaram dentro de mim.
Belíssimo poema.
Coisa mais linda.
Não há presente mais valioso pra tua amada do que essas palavras.

Que o amor sobreviva! Sempre!
Beijucas, poeta.

Pedro Henrique Rodrigues disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ju disse...

queria que amar fosse eternamente lindo, como seu poema...
beijos, querido!