sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Dromedário


O dia amanhece
e eu também.
O povo vai pro trabalho
depois do sereno.
Tudo parece pleno
e eu tenho um plano.
Mas não posso contar.
Talvez um dia.
A poesia
vai dominar o planeta.
Talvez depois do sono.
Cão sem dono não morde.
Esse silêncio me lembra infância.
A conta da poupança vazia.
Minha janela sorri.


Ígor Andrade

______________________________________________________________________

3 comentários:

Angélica Lins ツ disse...

Eu achei encantadoramente suave.

Inefável!

Beijos...

Marcelino disse...

Uma janela que sorri é uma esperança que encontramos dentro de nós mesmos. Excelente 2013, poeta.

Keylla Bins disse...

rsrs..adorei!
..quando puder nos revele seu plano...você sempre surpreende!!!