sábado, 19 de maio de 2012

31



Hoje como ontem.
Ontem como tudo.
Tudo como antes.
Antes como sempre.
Sempre como agora.
Agora como hoje.


O tempo se confunde 
se você pensa na idade.
Chego nos trinta e um
com a mesma disposição
dos quinze.
Mas a preguiça que sinto
do ser humano
me acompanha até o fim.


Trinta e um
e o lugar comum
é a mente.


Não sinto saudade de gente
do passado
e tenho passado bem.
Antes a dor de cabeça
do que perder o trem.


Muito vem
se você não vai
adiante 
olhando pra trás.
Não adianta
o sentido anti-horário.
Anti-séptico bucal
também faz mal.


Sigo anti-social
e encontrei a mulher da minha vida.
Sinal que não estou perdido.
Pedido pra esta noite: cerveja, e nada mais.


Hoje a poesia é que faz aniversário...




Ígor Andrade

__________________________________________________________________________________

2 comentários:

Marcelino disse...

Com certeza, poeta. Tomas uns copos de cerveja por mim (tô tomando remédio pra diminuir o ácido úrico), dá muitas risadas com os brothers, muitos beijos na amada, mais uma centena de poesias: felicidades.

Rafaela disse...

Amo e pronto! Sempre!