sábado, 2 de julho de 2011

Poema de criança

A madrugada
é uma flor
que se abre
sozinha.

A madrugada
não tem cor
e se tem dor
ela é minha.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

Um comentário:

Lara Amaral disse...

Nossa, delicado, lindo!

Beijo.