quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Fico (ao contrário).

Não consigo dormir
com medo.

Não consigo sentir
sem fome.

Não consigo admitir
o erro.

Não consigo partir.
Que se dane!

É incontestável
toda vontade que tenho
de apenas ter
a tranquilidade
que não chega nunca.

Que se dane!
Não consigo partir.

O erro
não consigo admitir.

Sem fome
não consigo sentir.

Com medo
não consigo dormir.



Ígor Andrade

___________________________________________________________________

4 comentários:

Fabio Rocha disse...

O que não te mata, te fortalece... Vai melhorar, você vai ver. Olha os poemas lindos que você faz, enquanto isso. :) Abração

Ígor Andrade disse...

Valeu, amigo!

Nadine Granad disse...

Lindos mesmo!... =)

Ah, simplesmente adoro seu brincar com palavras, versos, desordens ordenadas,rs.

Abraços!

Pan y vino disse...

Esse efeito esoelho nos versos ficou muito bom, e o iracundo "Que se dane!" na rima com "fome" ficou melhor ainda, parabéns!