quinta-feira, 30 de julho de 2009

A(u)migo

Ainda late
no meu portão
a saudade
de um amigo.

Não mais o mesmo
eu sou
assim como não era
antes dele.

O portão pode
ficar aberto agora.



Ígor Andrade

___________________________________________________________________

3 comentários:

Pan y vino disse...

A saudade latir é lindo. E tua saudade mais ainda, abraços!

Cosmunicando disse...

que lindo e doído...

Léo Abrão disse...

Nem tenho um cão. Mas a beleza do poema fez-me sentir como se o tivesse. Parabéns, é um achado.