quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Recolhido

De longe em longe
o que perto
vejo.

A calma do monge
que de certo
desejo.


Ígor Andrade

____________________________________________________________________

5 comentários:

Talles Borges e Borges Moreira disse...

Nuss adorei esse poema
Parabens
E valew pela visita
COm certeza continuarei escrevendo!
Acabei de postar
;)

Camilla disse...

Olá Igor. Navegando por alguns blogs cheguei até o seu. Estive por alguns instantes lendo suas poesias, as quais fiquei encantada.
Se me permite, levarei seu link para o meu blog para que sempre possa aparecer por aqui.
Até!

=)

O mundo de Raquel disse...

ADOREI o poema!
e o blog também, de faato.

Ricardo Valente disse...

Deseja o monge!!! Vem...

Déa Paulino disse...

A paciência ajuda a vencer distâncias. Mesmo!