terça-feira, 29 de março de 2011

Philia

Para minha mãe Rejane Pinho.

"O amor não é cego, mas lúcido, já que abre a alma ao bem e ao ser. O amor é reconhecer nossa paz no outro."


Minha mãe
eu te amo
no silêncio mais profundo
e nunca digo.

Quanto mais amanheço
quanto mais cresço
quanto mais te conheço
vejo o quanto somos
parecidos.

(Isso me faz um bem danado!)

Eu não me identifico
com quase ninguém
e a senhora sabe
desde sempre
e desde sempre
eu sei que te amo.

Me vejo criança feliz
nos teus sorrisos mais bobos.

Minha companheira
minha mãe
mulher guerreira
você é minha heroína
minha noite pensando na vida
minha poesia mais clara
meu chão
minha colina.

Minha mãe
eu te amo
com o amor de multidões
de vários mundos
no mais sagrado segredo secreto.

Só agora vejo
que a vida tem mais sentido
quando caminho contigo do meu lado.

Minha mãe
eu sou poeta por tua causa.
Nasci pássaro sem asa
mas você pariu meus pés
minhas mãos
e todos os poemas que ainda farei.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

6 comentários:

Anônimo disse...

Linda homenagem!

Abraço.

Cristal - ♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Que coisa mais linda Ígor.

Parabéns...


Beijos

Ani

Tania regina Contreiras disse...

Bela declaração poética de amor à mãe! Linda mesmo.
Beijos,

Ígor Andrade disse...

Valeu, gente!
Abraços!

Luiz Guilherme Libório Alves disse...

Doce a não poder mais!
Abração irmão!

Raquel Amarante disse...

Adorável...
Sensível...