quinta-feira, 17 de março de 2011

Não preciso de muito

Não preciso de muito
para viver.
Eu sei
alguém sabe
mas nem todos devem saber.

(O que procuro
em cada noite
depois de cada dia
de cada vazio?)

Não preciso de muito
para viver
mas sou humano
e me sinto burro
na ponta da faca o murro
o muro
que não derrubei
que nem sequer pulei.

Desorientei os sentidos
sem sentir
apenas querendo
o muito que não preciso
para viver.

Sou humano demais
para tentar ser de menos.
Talvez seja só isso.


Ígor Andrade

_________________________________________________________________

2 comentários:

Keylla Bins disse...

"Sou humano demais
para tentar ser de menos.
Talvez seja só isso".

Igor, você é brilhante!!

Virei fã..rs..

Saudações Poéticas.

Ígor Andrade disse...

Eu pensei que só minha namorada achava isso... rs
Obrigado, Keylla!
Abraço!