sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Quem sabe

Nem sei porque tanto espero... quem não vem.
Faço coisas que também eu quero
e nem sei se vou tão bem.

Um dia ela chega aqui.
Uma noite,
a encontro por lá.

O que me espanta
não é a dor.
É a forma de chegar.


Ígor Andrade

_______________________________________

Um comentário:

tais disse...

Que lindo poema igor! =)

não importa o que acontece, mas como acontece!

estranho ne? =)
Abraço moço...continue escrevendo!