sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Pilão


Um começar de sombras.
O eco da minha mesa.
O café pra enganar a fome.
Não existe ansiedade de amanhãs.
Converso com uma folha em branco
assim como converso com minha pequena cadela.
(Era uma deusa, ela?)
Rafaela... dorme e sonha.
Feliz de quem sabe amar
o que escreve.
Odiar um poema é entender
qualquer coisa.
Não há barulho de carros na rua.
A vida é crua.
Tudo é mortal demais:
madrugada.


Ígor Andrade

__________________________________________________________________________________

2 comentários:

Rafaela disse...

Dormir e sonhar só fica melhor ao seu lado, meu amor! Sempre juntos!


Te amo!

Rafaela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.