domingo, 26 de dezembro de 2010

Transgressão imputável

Quando um poeta pensa em suicídio
ele pensa em homicídio.

Matar alguém que vive em seus versos
não parece um crime assim tão grave.



Ígor Andrade

___________________________________________________________________________________

3 comentários:

Lu Tostes disse...

Adorei. rsrs :)

José María Souza Costa disse...

Passei aqui lendo. Vim lhe desejar um Tempo agradável, Harmonioso e com Sabedoria. Nenhuma pessoa indicou-me ou chamou-me aqui. Gostei do que vi e li. Por isso, estou lhe convidando a visitar o meu blog. Muito Simplório por sinal. Mas, dinâmico e autêntico. E se possivel, seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato esperando por você. Um abraço e fique com DEUS.

http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

Marcelino disse...

Gostei da transgressão possível, poeta. Matar e morrer em versos nunca será alvo de punição.