quinta-feira, 7 de abril de 2011

O ponto

Para Fernando Pessoa.

Agora entendo
o cansaço antecipado
dos olhos tristes e distraídos
que eu tenho.

Agora entendo
o tudo que não é
esse amanhã.

Ou se vive a navegar
ou se morre antes do mar.

Tudo é questão de tempo.
Desse tempo que passa rápido demais.

(Meu poema já passou...)

Agora entendo
ou penso que entendo
ou entendo o que penso
e basta.



Ígor Andrade

_________________________________________________________________

3 comentários:

Adriana Godoy disse...

Que saudade, Ígor, bom demais rever seus poemas! Beijo

Simone :) CotidiAmo disse...

Não sei bem comentar poesia, mas bem sei senti-las, e essa, bateu forte.
abraço.

Marcelino disse...

Muitos textos teus lembram a angústia pessoana, a inquietude de encontrar-se e se perder a cada passo dado. O poeta dos heterônimos se encontraria precisamente ns estrofe que diz:"Ou se vive a navegar ou se morre antes do mar"