quarta-feira, 11 de março de 2015

Ritalina


Parei no tempo
hoje
só para não deixar o tempo me parar.
Só para perceber que é parando
que a gente segue em frente.

A dor, o sono, a fome
e eu dormente.

Tudo é caminhar!

A vida vai passar
antes que eu perceba.

E antes que eu perceba
muita gente vai passar também.

Sou o Zé Ninguém
que todo mundo acha que conhece,
que todo mundo sabe que não entende.

Quem me compra não me vende.

Sou objeto abstrato no surrealismo de uma tarde perdida.
Uma tarde fodida que me fode a cabeça.

E é meu juízo que conta.
É meu juízo que não me conta
o que quero descobrir.

Um dia paro de dormir.
Daí vou só sonhar.

Executar antes da execução é uma obsessão digna dos poetas pobres.


Ígor Andrade

___________________________________________________________________________

Nenhum comentário: