domingo, 25 de janeiro de 2015

Quem nasceu primeiro?


Acordei com um problema na cabeça.
Levantei com uma cabeça no problema.

O tema.
O lema.
A gema.
O ovo.
Não interessa.

Tudo que não faço me parece novo
e sem pressa.

Sou um homem perdido sem coração.

Queria coragem.
Só tenho visão.

Aflição
de afligir multidões.
Como esta rua vazia...

Tudo fazia
sentido
quando não sentia
o que sinto.

Se estou perto, minto.
Sou longe.

Sou um monge
sem deus.

Adeus, bela moça!

O problema não é você
nem eu.
Bela moça!
Nada se perdeu
mas alguém me encontrou.


Ígor Andrade

____________________________________________________________________________

Um comentário:

Jéssica Monalisa disse...

Sua confusão foi expressa muito bonitamente, viu? rs Lindo poema. ^^