quinta-feira, 6 de novembro de 2014

A luminária cega


Tropeço
na pressa
desta noite.

Não peço
nada
a ninguém.

Eu passo
e sei
o que não passa.

O preço
da vida
é a espera.


Ígor Andrade

________________________________________________________________________

Um comentário:

Marcelino disse...

O pagamento os poetas o fazem co palavras e versos como os teus. Nossos credores, os leitores, não correm risco de parada cardíaca por inadimplência.