terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Um poema de hoje cedo


Amanhecer parece um erro.
A noite acaba
e eu me resto.
Toco o dia
com um olhar cansado.
Não me testo
o suficiente.

Nunca me sinto presente.

O futuro é uma rocha
de passado doente
que eu preciso lapidar
com as mãos.
E isso dói.


Ígor Andrade

______________________________________________________________________________

Nenhum comentário: