sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Quarto andar


Sirvo-me daquilo
que não me pertence:
a noite.
Açoite
que não me vence
a preguiça.

Todo escritor tem um motor que enguiça
mas depois se ajeita.

Ninguém se sujeita
a escurecer sozinho.


Ígor Andrade

_________________________________________________________________________________

Um comentário:

Marcelino disse...

Pois é, o meu motor de vez em quando enguiça e eu não acho oficina aberta depois das 22h. rsrssrs.